nossa história

Num contexto totalmente incerto, chegaram em Mamborê, Irmã Demétria Fialka e Irmã Metódia Boguch (in memoriam). Estavam atendendo um pedido de lideranças da comunidade Católica Ucraniana Sant’Ana. O padre que visitava Campo Mourão vinha de Pitanga e levou o recado a hierarquia da Ordem que famílias ucranianas de Mamborê manifestavam o desejo de ter religiosas conduzindo a igreja dentro do rito ucraniano. Também como as famílias eram numerosas, havia crianças sem catequese, jovens analfabetos e que longe de Prudentópolis, sentiam falta da continuidade e da tradição viva ucraniana.

1964
Início

Irmã Demétria Fialka e Irmã Metódia Boguch (in memoria), em caráter provisório foram instaladas em uma residência montada com donativos dos ucranianos em 1964.

Atividades Iniciais

Os mesmos mantinham as Servas partilhando tudo que tinham, produziam ou colhiam. A igreja situada na rua Guadalajara desativada, foi aberta e os trabalhos iniciados. A língua ucraniana era a linguagem predominante na comunidade. Paralelo à prática religiosa, danças, teatros, marchinhas, declamações, canções eram ensaiadas e apresentados em datas festivas. O objetivo era manter a religiosidade deste povo praticante na fé, as tradições e a cultura viva sem dispersar ou deixar cair no esquecimento das gerações vindouras. Também era preciso aprender a língua portuguesa.

1965
Início da Alfabetização

Em 1965, os jovens, as crianças foram convidados para serem alfabetizados. Novamente o improviso começou. A alfabetização, em sala única (numa residência) e de todas as idades. A leitura e a escrita da língua portuguesa entre os descendentes de ucranianos chamou a atenção e outras famílias passaram a procurar e ter interesse. Já observando a acolhida das irmãs pela comunidade local, veio a carta definindo que as duas estariam fixadas e que mais duas irmãs para o próximo ano viriam. Autoridades municipais locais ouviram o pedido das lideranças ucranianas e comprometidos doaram o terreno atual e as obras foram iniciadas. 

1967
Inauguração do Educandário

Em 1967 a morada, as salas e a lida para produzir o que iria ser consumido foi inaugurado o Educandário Nossa Senhora de Fátima.

1968
Novas Construções

Em 1968 foram concluídos os três pisos da construção, totalmente em madeira de lei (araucária). Estavam prontas salas de estudo, artesanato e costura, refeitório, dormitório, depósito, almoxarifado, capela, biblioteca entre outras. Num amplo jardim e extensa horta, borboletas, pássaros e muita gente bonita circulava e ocupava as dependências da escola como alunos internos, semi-internos ou moradores da cidade. A escola grande e bonita funcionava atendendo as perspectivas de quem a procurava.

Foram trabalhos de muita luta, de lideranças ucranianas da comunidade, de católicos, evangélicos, adventistas para angariação de pinheiros e muitas promoções para custeio de toda obra que foi totalmente construída com recursos da localidade de Mamborê. Todos os aplausos merecidos aos pioneiros.

Além do ensino regular, havia aulas de bordado, artesanato, muitas cores em arco-íris e flores, com quadriculados e motivos ucranianos estavam estampando as paredes nas exposições sempre muito visitada a qual atraía compradores e agradavam os olhos da população visitante.